quarta-feira, 29 de abril de 2009

Minas Gerais...ôôô trêm "bão" uai...sôôô!!!

Uma flamenguista com seu manto rubro-negro subindo as escadarias da Igreja Nossa Senhora do Carmo.
Acima , toda feliz , na Estação de Trens de Ouro Preto. De lá partem os trens , por exemplo , para a cidadezinha de Mariana.
Na foto ao lado ,estou na frente do Museu da Inconfidência , na Praça Tiradentes , a principal da cidade. Logo abaixo , estou no famoso chafariz de Marília de Dirceu.



A Casa dos Contos , na foto ao lado , foi o local para derreter o ouro encontrado, tornado em barras para envio à metrópole. Ou seja ,uma verdadeira casa de fundição. Mas o que marcou -a , definitivamente na História , foi o fato de ter sido local de prisão dos inconfidentes.Na foto que segue , o Espaço Cultural de Ouro Preto onde funciona o centro de informações turìsticas da cidade. Olha só o Mapa da Estrada Real que ligava o litoral às cidades das grandes minas e riquezas do Brasil.
















Uma breve História de Ouro Preto:


A "bandeira" paulista que primeiro chegou à região (1694) era comandada por Miguel Garcia. Passou por Itaverava, Lafaiete e se dividiu quando alcançou uma majestosa serra com 1560m de altitude. O motivo pode ter sido um desentendimento entre seus integrantes. Manuel Camargo seguiu rumo ao nordeste, sentido vale do Tripuí, onde achou ouro escuro, chamado por isso "ouro preto". A cor se devia à presença de óxido de ferro, que escurecia os granetes. Na foto acima ,subo a escadaria da Igreja N.Sra. do Carmo.
Na ao lado, estou na Estação de Trem de Ouro Preto.
Miguel Garcia rumou para oeste, descendo um rio da serra. Lá ele encontrou ouro de cor amarela, ficando assim conhecido como branco, "ouro branco" .



A fundação de um primitivo arraial se deu no morro de São João, onde também foi celebrada a primeira missa pelo padre João de Faria Fialho. Um grupo relativamente pequeno, que depois se multiplicaria aos milhares. Trinta anos depois a cidade contaria perto de 40 mil pessoas, a maior aglomeração de toda a América Latina. Quarenta mil interesses diferentes... E o ouro, apesar de muito, não era suficiente para alimentar a ambição. Encontrava-se ouro como em nenhum outro lugar, fazendo as lendas do Rei Salomão parecerem ingênuos contos infantis.

2 comentários:

  1. O sotaque la eh nuito carregado?

    ResponderExcluir
  2. Quanto a Ouro preto não sei, mas ne BH mesmo o sotaque não costuma a ser assim.

    ResponderExcluir