quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

T14 - Trilha Abraão - Dois Rios

   Já no centro do Abraão , nos informamos de como acessar a T14 (Abraão - Dois Rios) , que embora seja considerada uma trilha difícil, com duração entre 2:30 a 3:00 horas só de ida , era a mais segura nestes dias de chuva.
Ela é acesso de carro à reserva da UERJ e ao que era o antigo Instituto Penal Cândido Mendes. 
Eu imaginava uma estrada pavimentada , mesmo que precariamente, mas ela é toda em terra e pedras , não passa de uma abertura no meio da mata, muito irregular.
Ainda assim , constitui a única trilha aberta da Ilha Grande.
As demais são dentro da mata fechada e com uma só pessoa caminhando de cada vez, em fila indiana.



Encontramos uma garota paulista no caminho , já quase desistindo da trilha por medo, disse ela, mais de bicho silvestre do que de gente.
Ela , a IRIS , disse que não via ninguém , nem subindo , nem descendo da trilha.
Pediu para nos acompanhar até Dois Rios pois de lá pensava em pegar um barco até Lopes Mendes ou Vila do Abraão. 
Passamos pela entrada da T13 (Abraão - Pico do Papagaio) ... na foto ao lado, que já é assustadora desde a entrada ... um amontoado de pedras que fazem parte de uma perigosa
aventura , a mais perigosa e difícil trilha de toda a ilha ... só para os fortes , os muito fortes !!!
É ... só para os muito fortes !!!
Passamos também pela entrada da T15 (Dois Rios - Caxadaço), foto ao lado, com um monte de pedras de rio, daquelas bem grandes e arredondadas, bem menos assustadoras que as da T13 e com uma gigantesca piscina , logo na entrada. 
Visitamos o Museu do Cárcere no espaço onde antes existia o Presídio de Ilha Grande e algumas ruínas da antiga prisão.
No museu, de entrada gratuita e quase que recém inaugurado, as histórias de diversas vidas que ali se mantiveram isoladas do mundo exterior, através de fotos, roupas, utensílios e armas.

Numa outra ala do museu, uma exposição de fotos da natureza , plantas , animais e minerais. 
Um espaço reservado para mostrar arte com materiais recicláveis, trabalhados pela população da Vila de Dois Rios.

 Muito bacana ... concluir uma trilha e ainda ter a experiência deste espaço de cultura na Ilha Grande.
Na época do presídio, a bela ilha era conhecida como a Ilha da Maldição.

Uns mergulhos na Praia de Dois Rios , de água quente e rasa. 
As águas do mar se juntavam às águas frias do um (dos dois rios , que desembocam lá) rio que formam belo espetáculo. 



Tem umas ilhas lá na frente  ... uma delas parece ser a Jorge Greco.
A garota paulista conversou com o rapaz que veio buscar umas pessoas da praia para um barco maior que estava distante da areia.
Ela disse que ele cobrou R$ 40,00. 
E nem passariam perto da Lopes Mendes.
Ela preferiu voltar na trilha com a gente.
A praia estava quase deserta àquela hora.
A reserva da UERJ é controlada , tanto na entrada como na saída, por um guarda que anota nome do visitante e hora que atravessa este controle.
Nosso tempo limite para saída , e pegar a trilha de volta ao Abraão , era às 17:00 hs , mas como o tempo estava começando a parecer mais pesado, ameaçando chuva , saímos da reserva à 16:00 hs.  
Ainda assim paramos para admirar a "Piscina Dos Soldados" de perto (foto acima), o que não fizemos na ida para Dois Rios.

Dizem que na época do presídio, tendo de atravessar à caminhada  a ilha de um lado a outro, ou seja, do Abraão a Dois Rios (ou vice-versa), em dias de muito calor, os soldados paravam ali para se banharem e descansar um pouco ... espertos estes caras !!!
É, realmente, muito linda esta piscina ... resistir a ela num dia de calor seria , acredito eu, impossível !!
Que dia maravilhoso !!

Estávamos as três bem cansadas mas aproveitamos ao máximo este dia  de sábado na ilha ... cultura, ecoturismo e aventura.
A maior parte das fotos da trilha já haviam sido tiradas e conseguimos retornar em apenas duas hora ... um recorde, pois fomos em 3 horas e a média de tempo é de 2 horas e meia !!

Um comentário:

  1. Gostei da forma que escreveu dois rios. Estou indo la hoje.

    ResponderExcluir